andorinhas_saudade

Hoje abordamos algo muito português, um sentimento muito nosso – a saudade! Aquela que o emigrante leva consigo na bagagem sempre que parte deste país, nem que seja por um breve até já. Uma emoção que está embrenhada nas impressões, sabores, aromas e costumes de Portugal que tendem a expressar-se por todos os portugueses espalhados pelo mundo.
Em contacto com algumas pessoas que se encontram fora do país, o Mar d’Estórias perguntou do que estas mais sentiam falta quando se fala em Portugal. Se as primeiras respostas são o sol, a família, os amigos, depois começamos a perceber que este sentimento não se encontra desassociado ao que nos define como Portugueses. Estes falam das saudades que têm do café com o pastel de nata, pela manhã. Da nostalgia em comer o bacalhau na consoada, em família. Descrevem as petiscadas com os enchidos tradicionais na companhia de uma garrafa de Douro tinto. Ou, então, um dos amanteigados queijos da Serra da Estrela, com pão Alentejano. A lista é ínfima, mas muitas vezes ligada ao universo da gastronomia.

Não obstante, é impossível não falarmos sobre o símbolo da saudade e a analogia que o povo Português tem com as andorinhas. Um povo que, tal como estas aves, sempre estendeu as asas e saiu do ninho para explorar outros cantos do mundo, mas que tende a regressar a casa para matar saudades.

E você, do que sente saudades quando está fora?